Medicina Integrativa é Medicina?

Medicina: “conjunto de conhecimentos relativos à manutenção da saúde, bem como à prevenção, tratamento e cura das doenças, traumatismos e afecções.”

Post gerado após conversa com seguidora que questionou minha formação em Naturopatia. Gratidão pela crítica construtiva.  🙂

Medicinas alternativas, integrativas ou holísticas: “conjunto de técnicas terapêuticas que utilizam processos diferentes dos que são usados na medicina convencional, buscando atuar nas causas das doenças, e não em seus sintomas.”

Photo by Bumdo Kim, Unsplash

História “breve” da Medicina:

Estudos sobre o xamanismo, que podem datar de mais de 10 mil anos, incluem práticas realizadas por curandeiros (pajés ou sábios) e mostram que intervenções como a trepanação (buracos em crânios) já eram realizadas em humanos, provavelmente na intenção de curar e “remover” espíritos ruins.

Textos indianos datados de mais de 6 mil anos citam a busca por curar doenças e prolongar a vida.

No Egito Antigo, estudos arqueológicos também comprovam que cirurgias eram realizadas, e também a utilização de ervas, como emplastros, para a tentativa de curar doenças.

Imhotep – Photo by MyGodPictures

Imhotep foi o verdadeiro Pai da Medicina, reconhecido pelos egípcios como o deus dos medicamentos, recebendo milhares de peregrinos no local onde estaria enterrado, em Saqqara, considerado o patrono dos médicos e criador do primeiro hospital da humanidade.

Morreu 2500 anos antes do grego Hipócrates, conhecido como o Pai da Medicina… mais uma mentira realizada por autores do eurocentrismo, falsificando a verdadeira história africana, e seus legados para a humanidade.

Imohtep diagnosticou e tratou centenas de doenças, e à ele se atribuem os primeiros tratados médicos escritos.

O quê o xamanismo, as medicinas orientais indiana e chinesa, e a medicina egípcia têm em comum?

Todas elas utilizavam (e utilizam), além de medicamentos, a cura através da natureza, da espiritualidade e do poder da palavra como formas de tratamento para as doenças físicas, emocionais e psíquicas.

As medicinas integrativas, que englobam práticas como: aromaterapia, musicoterapia, cristaloterapia, acupuntura, medicina tradicional chinesa, massagem, meditação e outras técnicas, promovem bem estar e auxiliam o indivíduo a se sentir melhor para buscar a sua cura, e até mesmo para receber e colocar em prática o tratamento convencional indicado por seu médico.

A medicina integrativa não pretende “tomar o lugar” da medicina convencional, mas sim, complementar o seu trabalho, sempre pensando em melhorar a qualidade de vida de pessoas e animais.


O profissional que trabalha com medicinas alternativas jamais deve prometer a cura de doenças, e nunca induzir o seu cliente a abandonar o tratamento médico convencional ou a psicoterapia, por exemplo.


O Naturopata deve agregar ferramentas simples, que podem ser inseridas na rotina do cliente, seja humano ou animal, para que este tenha mais calma, clareza e conexão com a sua própria essência e também com a natureza ao seu redor, com outros seres vivos e com o planeta, nossa Mãe Gaia.

Qualquer dúvida estou à disposição! 

Flávia Campos

Terapeuta multiespécies e adestradora desde 2008, formada em Gestão Ambiental, pós em Naturopatia, estudante de Psicologia 6º semestre

Leia também: Musicoterapia aplicada ao adestramento

Flávia Campos

Flávia Campos

Atuo com consultoria para tutores, creches e profissionais da área pet com Educação e Terapias Multiespécies desde 2008, quando criei a empresa Cães Educados, ajudando pessoas a resolverem questões caninas como transtornos comportamentais e emocionais, através de Terapia Comportamental e Terapias Integrativas. Trabalho com cães desde 1996 (meu 1º emprego foi em uma clínica veterinária, após trabalhei em diversas ongs). Cursei Gestão Ambiental, Psicologia, Pós em Naturopatia, sou Mestre em Reiki Usui, Psicoterapeuta Reencarnacionista e Consteladora Familiar Sistêmica.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments